Oferta de escritórios novos em 2009 será 25% acima da registada em 2008

O total de oferta de escritórios novos previstos para 2009 é 25% acima do registado em 2008, considerando mais 60.900 m2 de ABL que deverão chegar ao mercado até final deste mês.

O MarketView da consultora CB Richard Ellis, relativo à evolução do terceiro trimestre nos escritórios revela ainda que os níveis de absorção bruta no mercado de escritórios de Lisboa registaram um aumento.
A absorção bruta de escritórios em Lisboa atingiu cerca de 49.500m2 no terceiro trimestre do ano, triplicando assim o valor relativo ao trimestre anterior. Para atingir este nível de absorção foi particularmente relevante, o sucesso da comercialização da Torre Oriente no Colombo assim como a ocupação dos edifícios afectos a diversos organismos Europeus junto ao Cais do Sodré.
Ao longo do trimestre não foi inaugurado nenhum edifício de escritórios na capital. No entanto, até o final do ano prevê-se a conclusão de mais 60.900 m2 de novos espaços de escritórios, de modo que o total de novos espaços de escritórios previstos para 2009 é superior em 25% à oferta registada no ano anterior.
No mercado de investimento, assistimos aos primeiros sinais de vitalidade com a concretização de algumas transacções e a queda das yield prime brutas em quase todas as zonas.
A nível de rendas, a mais elevada na zona prime para o terceiro trimestre deste ano, situou-se nos 20 euros/mês/m2, embora a média na zona 1 seja de 16,5 euros. Na zona 2, a média prime é de 14 euros e a máxima atingiu os 17 euros.
A taxa de disponibilidade mantém-se nos 8%, embora este valor seja relativo ao segundo trimestre do ano, pois ainda não há dados para o terceiro trimestre. Refira-se que a “vacancy rate” no final do ano se situava nos 7% para os escritórios, um ponto percentual abaixo do nível do meio de 2009.

Fonte: Jornal Oje

Interessante de analisar em conjunto é o ultima nota de research produzida também pela CBRE e que aborda a questão das yields e das rendas prime em Portugal prespectivando uma ligeira descida do nivel das rendas e a estabilização das yields prime.

De um modo geral as rendas prime evidenciaram no terceiro trimestre de 2009 uma tendência de estabilidade, após uma descida do seu valor, em alguns segmentos, no período anterior. A evolução registada neste trimestre foi apenas contrariada com o acréscimo do valor de arrendamento das lojas de rua na zona prime do Porto.

Conheça aqui a nota de Research produzida pela CBRE.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s