Dezenas de mediadores imobiliários e particulares burlados. Saiba como se proteger.

As burlas com falsas propostas de compra ou arrendamento de imóveis continuam a fazer vítimas entre particulares e profissionais imobiliários por todo o país. Saiba como se proteger.

Se tem um imóvel para vender ou arrendar espera boas propostas para o fazer rapidamente. Por esse motivo, irá, provavelmente, divulgar o seu imóvel num portal imobiliário de referência, na Internet. E, em Portugal, não é estranho captar a atenção de um potencial comprador estrangeiro. Afinal, Portugal é um país com imensos atractivos, por estar na Europa e por ser um dos países europeus com melhor clima.

No entanto, Sol, praia ou modernidade não são os motivos que levam alguns indivíduos a querer o seu imóvel. Eles querem roubá-lo. Basta introduzir as palavras “burla”, “imobiliário”, “internet” no Google para compreender a dimensão do problema e ficar de pré-aviso contra estes esquemas.

Como se apresenta a burla

O primeiro passo destes criminosos é o de estabelecer contacto com a potencial vítima. E estudam-na bem. Descobrem um imóvel na Internet, preferencialmente num portal idóneo e respeitado, analisam a propriedade e quem a comercializa e enviam um pedido de informação ou são mais atrevidos e avançam logo com uma proposta.

Analisemos dois exemplos comuns:
Exemplo 1
De: rodionn@g***l.com
Dear Sir or Madam, Please, see if you might be interested in the following offer on this property: Total price: 150 000, paid as follows: 50 000 at signing the contract and delivering possession. 500 per month for 200 months. 50 000 at completion of the contract and delivering the title. Thank you. Rod

Exemplo 2
De: benassayag950@ya**o.com
hello I am Mr Marc Benassayag I send you this email concerning the property that you are selling can you please contact me for fixe a meeting My phone: 0039.345.111.2237 Thanks Greetings

Há dois elementos que são sempre comuns: o primeiro é de que se tratam de cidadãos estrangeiros a residir, actualmente, no estrangeiro. Outro elemento comum é a necessidade de tratar de todo o processo com rapidez e através de transferências bancárias.

Até aqui, parece tudo normal e perfeitamente legítimo. Até há alguns que regateiam os preços e discutem os termos do negócio relativamente aos modos de pagamento. Juram honestidade, necessidade e enviam os documentos que forem necessários… Tudo falso, claro. Porque esta é a fase inicial da burla, é necessário ganhar credibilidade junto da vítima, ganhar a sua confiança e – por necessidade ou ingenuidade – quebrar as suas defesas. O laço está colocado.

Estes indivíduos dispõem-se a pagar adiantamentos sobre o imóvel para o reservar de imediato e retirar do mercado. Como querem pagar? Por transferência bancária. E até enviam documentos ou, por telefone ou e-mail, contactam a vítima para garantir que o processo já está em andamento. E pedem o seu nome, número de contribuinte e NIB. O laço aperta.

Como se consuma a burla

Inebriadas com o negócio, as vítimas colocam-se precisamente na posição pretendida. Agora, estão à espera do dinheiro e retiraram o imóvel do mercado. E vão esperar. E desesperar. Até que, em última instância, o vigarista diz que a transferência tem custos que não pode pagar ou inventa outra desculpa qualquer e, para desbloquear a verba precisa que seja transferida uma quantia qualquer, geralmente baixa, em comparação com os montantes envolvidos no negócio. E o laço fecha-se.

A partir do momento em que forneceu os seus dados pessoais e bancários a estas redes, o vendedor tornou-se, efectivamente, vítima, e colocou as suas contas bancárias em risco. Já está enredado na teia montada e vai ter dificuldades para se libertar sem sair prejudicado, isto se não tiver sido já lesado financeiramente.

O pior, então, é quando se cai no erro de pagar. Uma vez transferido um montante para estas contas, é perda total. Os e-mails são inválidos, as pessoas não existem, os telefones não atendem, os documentos são falsos. Em instantes, todos os traços são apagados e os que restam só levam a becos sem saída. A burla resultou, alguém foi seriamente prejudicado e os meliantes desapareceram como por artes mágicas. Resta aos lesados apresentar queixa contra desconhecidos.

Como evitar ser burlado

Para evitar ser vítima destes esquemas fraudulentos é necessária cautela e algum bom senso. Se uma proposta é boa demais para ser verdade, provavelmente é mesmo mentira. Mesmo que os contactos iniciais de um negócio possam ser estabelecidos online, o fecho do negócio, a assinatura de documentos ou o recebimento de quantias deve ser feito presencialmente.

Não se devem aceitar fazer quaisquer tipos de transferências de dinheiro que não sigam canais bancários legítimos. É temerário, no mínimo, pensar em enviar dinheiro para um país estrangeiro. Qualquer negócio deve ser precedido por uma confirmação completa das credenciais e identidades dos envolvidos a nível pessoal e bancário pelas entidades no nosso país que têm capacidade para o fazer, nomeadamente as instituições financeiras.

Os esquemas fraudulentos montados para lucrar com a ingenuidade, boa-fé ou simples desconhecimento, não param de se sofisticar, agora apoiados nas novas tecnologias. O imobiliário não poderia ser excepção. Há que estar vigilante e não permitir que a urgência, a necessidade ou a boa vontade lhe toldem a razão. Para saber mais acerca das melhores defesas contra estas – e outras – fraudes online, consulte o website da Polícia Judiciária, onde poderá encontrar excelentes conselhos para evitar ser lesado em www.policiajudiciaria.pt.

Fonte : Casa Sapo

Anúncios

4 responses to “Dezenas de mediadores imobiliários e particulares burlados. Saiba como se proteger.

  1. relativamente a burla , fui burlado pela imobiliaria habigreen, que me apresentou a proposta de compra do meu imovel já angariado por eles há já uns 3 anos, com celebraçao de comtrato de promessa de compra e venda por 6 meses cujo comprador um Armando almeida alves e que para a celebraçao do contrato e negocio tive de efectuar pagamento de 2.500€ referente a 50% do valor de comissao imobiliária e os restantes 50€ seriam a pagar aquando escritura. O cheque foi passado em nome da sócia gerente da habigreen Rosa Luisa Sousa teixeira. Passados 4 meses dirigi-me ao local de residencia e tambem de novo endereço da imobiliaria para me informar sobre o ponto de situação do processo, e qual o meu espanto já lá nao moram nem existe nada sobre a imobiliaria, os contactos todos desligados, na antiga morada da imobiliaria o que resta é apenas o reclamo luminoso, nada mais, até estão com obras no local e nos vidros “frutaria abre brevemente”….tenho conhecimento que outras pessoas foram lesadas nas mesmas circubstancias e para quem o tenha sido desde já alerto que devem apresentar queixa de imediato no Ministerio Publico da Maia, o que já fiz, e contactar o mail : burla.habigreen@gmail.com

    • Boa noite Anabela
      Sou o represente do mail que refere neste seu post que encontrei hoje nas m/pesquisas e que desde já agradeço o alerta bem como a referencia ao e-mail que criei. Não tenho qualquer contacto seu até hoje ou utilizou outro nome para me contactar. Caso ñ o tenha feito, sinta-se à vontade para o fazer. O m/trabalho tem sido longo e felizmente já tenho alguns resultados,mas são sempre poucos,por isso deixo o apelo para me contactar.
      É de todo útil que me contacte ainda que para referir apenas o seu numero de processo (se já o tiver) em virtude de ser de extrema importância o conhecimento e recolha dos mesmos para o procedimento adequado de um processo civel que está prestes a começar.

      Grato pela ajuda
      Cumprimentos

  2. boa noite estive a ler a denúncia acima referida, eu também fui burlada, mas pelo valor de 19170€, pelos mesmos e incluindo a filha do sr acima referido a vânia. pelo que sei a vânia continua no estrageiro mas a d. luisa não. e on sr nada sei dele. ja fiz uma queixa crime no tribunal de gondomar mas sem resposta até ao momento.

  3. QUERIA MUITO DEIXAR UM APELO A TODAS AS PESSOAS LESADAS POR VANIA, ARMANDO ALMEIDA E ROSA LUISA TEIXEIRA DA IMOBILIÁRIA HABIGREEN. POR FAVOR, NÃO DEIXEM ESTES LADRÕES SAIR IMPUNES. JUNTEM-SE AOS LESADOS ATRAVÉS DO MAIL burla.habigreen@gmail.com. A UNIÃO FAZ A FORÇA!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s