Monthly Archives: Junho 2010

Tempo de absorção quase duplica num ano – Estatísticas CI para a AM Lisboa

As mais recentes estatísticas habitacionais Confidencial Imobiliário (Ci) | LardoceLar.com revelam que os tempos de absorção (i.e. o tempo que medeia a entrada e a saída dos imóveis da base de dados) de fogos da base de dados LardoceLar.com aumentaram significativamente nos últimos doze meses na Área Metropolitana de Lisboa (AM Lisboa). Os dados referentes ao 1º trimestre de 2010 para esta região evidenciam que os fogos novos demoram cerca de 18 meses a ser absorvidos, enquanto que, no caso dos usados, essa demora é de 17 meses.

Estes são tempos bastante mais elevados que os 12 e 10 meses, respectivamente para os segmentos novo e usado, que se verificavam em igual período do ano passado. Se compararmos com os primeiros trimestres dos dois anos precedentes (2007 e 2008), este diferencial é bastante mais acentuado, já que, nestes períodos, os tempos de absorção eram de 7 meses nos novos e 9 meses nos usados.

Em termos de concelhos, na Margem Norte do Tejo, Cascais regista os maiores tempos de absorção em ambos os segmentos (21 meses nos novos e 20 nos usados), enquanto que Loures se situa no ponto oposto (com 14 meses nos novos e 15 nos usados). Quanto à Margem Sul do Tejo, concentra os maiores e os menores tempos de absorção de toda a região Metropolitana, sendo em Palmela que se observam os valores mais extremados (29 meses para os novos e 23 para os usados), em contraponto com a Moita, onde tais intervalos de tempo são menores (11 meses para os novos e 10 para os usados).

Quanto à dinâmica da base de dados, o fluxo de entrada de imóveis foi inferior ao fluxo de saída no 1º trimestre de 2010, sendo esta uma realidade comum para todos os concelhos da AM Lisboa. Em termos médios, por concelho, entraram cerca de 1.000 imóveis na base de dados nos primeiros três meses deste ano, tendo saído da mesma em igual período aproximadamente 1.500 fogos. Esta é uma situação aparentemente favorável à absorção, tendo contudo que considerar-se que algumas destas saídas poderão são apenas desistências da oferta.

(…)

Fonte: CI – Confidencial Imobiliário

Anúncios

INE divulga aumento marginal do valor médio de Avaliação Bancária de Habitação

Em Abril de 2010, o valor médio de avaliação bancária1 de habitação no total do País aumentou 0,1% face a Março, correspondendo a um valor médio de avaliação de 1173 euros/ m2. A variação homóloga registada foi de 3,6%. A área metropolitana de Lisboa apresentou uma variação em cadeia nula enquanto na do Porto esta variação foi de -0,2%.

Fonte INE.

Conheça os números do INE com mais pormenor no link.